Realidade aumentada

Desde o início do projeto Olho na lei, temos tentado destacar o que tem de muito errado com a produção legislativa nacional.

Mas tem hora que analisar é difícil. A coisa toda é tão louca e tão pesada que o máximo que dá pra fazer é narrar.

E é para isso que agregamos, a partir de hoje, a categoria ficção, inspirada por loucuras que aconteceram ou poderiam ter acontecido. Expressando nossas impressões, com tudo o que o teclado nos permitir, apresentamos: Realidade aumentada.

Compartilhe
mm

Rodrigo Martins Barbosa

Há alguns anos precisa de duas colunas do soroban para contar o tempo de advocacia. Vítima de lesão por legislação excessiva, não consegue mais acender os faróis do carro durante o dia desde a aprovação da lei 13.290/2016.